HOME       A ENTIDADE       FILIE-SE        EDITAIS        DEP. JURÍDICO         LOCALIZAÇÃO        BOLETINS        CONTATO
  NOTÍCIAS | Fique ligado nas notícias oficiais do Sind-UTE - Subsede de Ipatinga
     
 
 

Sind-UTE/MG, subsede de Ipatinga, realiza reunião com SME

 

Na última quinta-feira (28/11), o Sind-UTE/MG, Subsede de Ipatinga, reuniu-se com a Secretaria Municipal de Educação (SME) de Ipatinga para tratar das Resoluções de Funcionamento da Educação Infantil e Ensino Fundamental para 2020, da Resolução de Distribuições de turmas e do Quadro Curricular.

Em reuniões anteriores, o Sind-UTE/MG já havia solicitado que as Resoluções e as propostas de alteração da grade curricular fossem discutidas com a categoria, reafirmando a gestão democrática da Educação. Entretanto, fomos surpreendidos, no último dia 27, pela publicação dos documentos, sem nenhuma discussão com os profissionais da Educação ou mesmo com profundidade em reuniões do Conselho Municipal de Educação.

Em relação à alteração curricular, a secretária Eva Sônia informou que eram necessárias algumas alterações para atender, entre outros, os componentes Artes, Produção de Texto e Geometria. Para isso, houve redução do número de aulas de outros componentes.

O Sind-UTE/MG entende que é preciso atender à legislação educacional, mas que as mudanças precisam ser discutidas com os profissionais da educação, principalmente as professoras e professores, que são os principais interessados e que serão diretamente afetados com tais medidas. O atual quadro curricular, quando implantado, foi bastante discutido com a categoria, no intuito de garantir a hora-atividade dos profissionais, ao mesmo tempo defendendo o compromisso de todas as áreas do conhecimento com o desenvolvimento das habilidades de leitura e escrita. Agora, as decisões foram unilaterais, prática que o Sind-UTE/MG repudia.

De acordo com a SME, foi feita uma simulação com o número de professores por escola e que todos os efetivos serão atendidos. O Sind-UTE/MG ponderou, porém, que haverá problemas na distribuição de aulas, pois grande parte dos professores da rede não tem extensão de jornada. Por isso devem ser considerados os profissionais por turno, com necessidade de adequação nos turnos e nas turmas. O Sind-UTE/MG alertou ainda, por exemplo, sobre o risco de desconexão entre as aulas de Língua Portuguesa e Produção Textual, quando forem ministradas por profissionais diferentes e para a sobrecarga de trabalho para o professor de Produção de Texto, caso tenha que assumir 10 turmas com esse componente curricular. Foi alertado também que não basta garantir que a Produção de Texto esteja no quadro curricular, é preciso garantir que o trabalho tenha condições de ser desenvolvido com qualidade.

A SME informou ainda que aqueles/as professores/as de Ciências, História e Geografia que eventualmente não conseguirem completar sua carga horária, em sua escola de lotação, na disciplina que leciona, poderá completá-la assumindo módulos de Empreendedorismo, Educação Ambiental, Iniciação Científica e Inteligência Emocional, na Educação Integral.

2020

Sobre o Calendário de 2020, a Secretária Eva afirmou que ele está pronto e passará pela aprovação do Conselho Municipal de Educação, em reunião agendada para o dia 11/12, e posteriormente será divulgado.

Em relação ao início do ano letivo de 2020, o Sind-UTE/MG, mais uma vez, defendeu a necessidade de iniciar o ano letivo com o quadro de profissionais completo. Nesse sentido, cobrou da SME a nomeação de concursados e a realização dos processos seletivos necessários. A Secretária afirmou que estão buscando fazer o certame para suprir o quadro da Educação. O Sind-UTE/MG reivindicou ainda que as novas nomeações e eventuais contratações ocorram o mais breve possível, a fim de garantir que os profissionais tenham tranquilidade durante as férias, no mês de janeiro.

Para finalizar, com o intuito de dar continuidade à negociação da pauta salarial, uma vez mais o Sind-UTE/MG buscou respostas sobre a análise do impacto financeiro na folha da Educação, causado com a proposta de reajuste dos servidores, apresentada por este sindicato ao governo municipal, em outubro deste ano. A Secretária afirmou que buscará agenda junto ao Secretário Municipal de Fazenda e que marcará nova reunião com o Sind-UTE/MG.


 

<< Voltar a tela anterior